sábado, janeiro 20, 2007

doces murmúrios

revirando o baú de velharias, esta já tem mais de uma década.

A cidade não amanhece,
mantém-se e escura,
na tranquilidade matinal
da noite fria e pura.

O trânsito não começa,
a noite não termina,
os turnos não se rendem,
mantém-se a neblina.

As estrelas não se deitam,
o sol não desperta,
o povo não enfrenta
o ar da manhã aberta.

Os jornais não estão à venda,
a manhã não se levanta,
os barcos estão no cais,
o dia já não encanta.

Tudo se mantém escuro,
não tem sentido a hora,
e tu com doces murmúrios
pedes-me que não vá embor
a.

29091996

... e no entanto ela pula e gira.

3 comentários:

dream_brother disse...

doces murmurios...doces recordações...:)

Pedro Lopes disse...

Pensei que te referias a uma qqr 3ªfeira de festas sebastianas

pingo de mel disse...

olá
... doces murmurios...adoerei :) ... é isso, e hoje sinto-me assim :)

beijocas