segunda-feira, setembro 14, 2020

finnis...

todos sabemos como começa...
ninguém sabe como acaba

quarta-feira, julho 27, 2016

nada para dar

When there's nothing to give
Well how can we ask for more

debaixo do sol

9 O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol.
10 Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós.
eclesiastes 1: 9,10
não há é juízo debaixo do sol

sábado, julho 16, 2016

Balzac

Mais Balzac

menos prozac


Je ne me sentais 
tellement Honoré

sexta-feira, julho 08, 2016

Solta...

Solta o grito, a raiva, o choro, o riso, o beijo, o carinho. 
Liberta a tua alma, sem medos, sem limites. 
Quem és tu? Se não um ser passageiro?
Chega de meias verdades, de meias mentiras, só porque sim. Decides não ser verdadeiro com os outros mas primeiro enganas a ti. Tens medo de dizer o que sentes? De ser verdadeiro contigo? Nao sabes o quão libertador isso é. No fundo não sabes o que és! Vives nesse teu mundo de faz de conta. Triste de ti, que não te libertas... vai, sente, solta o grito, a raiva, aquilo que és de verdade. O que podem os outros dizer? O que é isso comparado com a tua liberdade? Não te iludas... não iludas os outros. Não existe nada pior do que não seres de verdade, porque afinal, 
O que és tu a não ser um ser passageiro...

SGV

domingo, janeiro 03, 2016

capítulo

Sou o capítulo (não) escrito, censurado, ignorado.
Sou a história que (não) aconteceu, que mal aconteceu e nem sabemos bem o que sucedeu.
Sou o (não) passado, que está sempre ao teu lado, acolhido e abandonado.
Sou o (não) presente, renitente mas nunca indiferente.
Sou aquilo que (não) quiseste, aquilo que eu (não) quis, aquilo que não fiz,
Sou o que sou, não o que pedia ser.

sexta-feira, dezembro 11, 2015

servare mentem

aequam memento rebus in arduis servare mentem

segunda-feira, novembro 16, 2015

manual do engano

Como se engana alguém?
Com a verdade naturalmente! fazendo acreditar que muitos são um e que um são muitos.

Quem aqui lê sabe.
Quem aqui lê se engana.

queimar

Só é dor se for vontade
De agarrar
Só é fogo se queimar

Só é felicidade
Enquanto durar
Só é fogo se queimar


segunda-feira, maio 11, 2015

falhar

Falha,

Falha outra vez,

Falha melhor

terça-feira, abril 14, 2015

vício

Ela é passado e futuro, aqui agoraEla é passado e futuro, aqui agora
Ela é carne, é terra e o mundo racha quando choraEla é carne, é terra e o mundo racha quando chora
Ela faz-te beijar, o chão que pisaEla faz-te beijar, o chão que pisa
À procura de migalhas, o coração voa na brisaÀ procura de migalhas, o coração voa na brisa

sábado, maio 18, 2013

Canção do Engate



Tu estás livre e eu estou livre
E há uma noite para passar
Porque não vamos unidos
Porque não vamos ficar
Na aventura dos sentidos
Tu estás só e eu mais só estou
Que tu tens o meu olhar
Tens a minha mão aberta
À espera de se fechar
Nessa tua mão deserta
Vem que o amor
Não é o tempo
Nem é o tempo
Que o faz
Vem que o amor
É o momento
Em que eu me dou
Em que te dás

Tu que buscas companhia
E eu que busco quem quiser

Ser o fim desta energia
Ser um corpo de prazer
Ser o fim de mais um dia
Tu continuas à espera
Do melhor que já não vem
E a esperança foi encontrada
Antes de ti por alguém
E eu sou melhor que nada

António Variações

sábado, abril 27, 2013

e foi assim...

... que aconteceu.
e cheguei ao fim do mundo conhecido... e não me encontrei.
agora resta-me regressar e procurar o meu lugar.

quinta-feira, abril 18, 2013

kintsukuroi

Ninguém sai daqui ileso. Tudo quebra.
Mas tu tens ouro. Tu és ouro.

quarta-feira, abril 17, 2013

i belive


«I believe in the good (...) I believe in a lot of things. (...)
I believe that if I eat a tup of butter and noone sees me, calories don't count. (...)
I believe we will survive,
I believe that believing we survive is what makes us survive.»

Grey's Anatomy, Season 3, Episode 16 (Izzie)

quarta-feira, março 06, 2013

quando nos apaixonamos

Quando nos apaixonamos, ou estamos prestes a apaixonar-nos, qualquer coisinha que essa pessoa faz – se nos toca na mão ou diz que foi bom ver-nos, sem nós sabermos sequer se é verdade ou se quer dizer alguma coisa — ela levanta-nos pela alma e põe-nos a cabeça a voar, tonta de tão feliz e feliz de tão tonta. E, logo no momento seguinte, larga-nos a mão, vira a cara e espezinha-nos o coração, matando a vida e o mundo e o mundo e a vida que tínhamos imaginado para os dois. Lembro-me, quando comecei a apaixonar-me pela Maria João, da exaltação e do desespero que traziam essas importantíssimas banalidades. Lembro-me porque ainda agora as senti. Não faz sentido dizer que estou apaixonado por ela há quinze anos. Ou ontem. Ainda estou a apaixonar-me. 

Gosto mais de estar com ela a fazer as coisas mais chatas do mundo do que estar sozinho ou com qualquer outra pessoa a fazer as coisas mais divertidas. As coisas continuam a ser chatas mas é estar com ela que é divertido. Não importa onde se está ou o que se está a fazer. O que importa é estar com ela. O amor nunca fica resolvido nem se alcança. Cada pormenor é dramático. De cada um tudo depende. Não é qualquer gesto que pode ser romântico ou trágico. Todos os gestos são. Sempre. É esse o medo. É essa a novidade. É assim o amor. Nunca podemos contar com ele. É por isso que nos apaixonamos por quem nos apaixonamos. Porque é uma grande, bendita distracção vivermos assim. Com tanta sorte. 

Miguel Esteves Cardoso, in 'Jornal Público (14 Fev 2012)'

segunda-feira, fevereiro 18, 2013

quão cedo é agora?


I am the son
And the heir
Of a shyness that is criminally vulgar
I am the son and heir
Oh, of nothing in particular

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way ?
I am human and i need to be loved
Just like everybody else does

There's a club, if you'd like to go
You could meet somebody who really loves you
So you go, and you stand on your own
And you leave on your own
And you go home, and you cry
And you want to die

When you say it's gonna happen "now"
Well, when exactly do you mean ?
See, i've already waited too long
And all my hope is gone

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way ?
I am human and i need to be loved
Just like everybody else does

domingo, fevereiro 17, 2013

escolhas

posso escolher de quem gosto,
mas não a maneira de que gosto.

quinta-feira, janeiro 24, 2013

fuga

Quando (em) muita fuga
e muita pressa,
deixamos sempre algo para trás.

quinta-feira, janeiro 17, 2013

amores de porcelana

TODOS nós já nos cansamos de ouvir frases do tipo: "Ela não te merece", ou até, "Os Homens são todos iguais.". E depois?

Porque mesmo que as pessoas tivessem um autocolante a dizer "Frágil" na zona do coração, não era isso que iria impedir com que outros ou outras, tentassem brincar com ele.
Mas sejamos sinceros, grande parte dos Homens são assim.. 

Eu explico, as Mulheres têm coração de manteiga, mas se tu (mulher, neste caso) escolheres um Homem com mãos de manteiga, ele vai pegar no teu coração à maneira dele, e o resultado vai ser o mesmo de sempre..
Ou seja, tu própria com uma vassoura na mão a varrer os cacos do teu frágil e despedaçado coração de cristal, misturados com água e sal.

Um Homem nunca se caracteriza a ele próprio. Não diz: "Eu sou assim e assado.".


É como se na sua cabeça tivesse uma definição sobre ele mesmo, e que nesse momento passasse corrector por cima à espera que a 'tal' mulher a preencha com o significado correcto, de forma sincera e honesta, de preferência e agrado para ambos, claro.

Até porque Homens e Mulheres são assim, seres à espera que apareça a pessoa ideal e lhe dê a definição exacta e correcta do verbo "amar". Mas o problema são as pessoas analfabetas que entram na nossa vida e pelo nosso coração dentro, sem sequer pedir licença.
E quando damos conta, já aprendemos dois verbos novos: chorar e sofrer.
É nesse preciso momento que vemos que afinal a palavra 'amor', é sinónima da palavra 'impossível'.

Porque pior que erros gramaticais, são os erros sentimentais.
Onde em cada frase (relação), há uma vírgula (discussão) e que se não for entendida e colocada no sítio certo, pode ditar a diferença entre a frase acabar num ponto final sem parágrafo (fim) e em reticências (futuro em aberto)...

Uma hISTÓRIA (amor) pode ser escrita por duAs pessoas (casal), independentemente da tinta que se use (raça), do tipo (sexo) e da forma da caneta (termos físicos).
Basta cada um entender a caligrafia do outro (personalidade), evitando ao máximo possíveis erros gramaticais (conflitos).

Porque é preciso muita escrita (força) para se escrever uma história feliz (casamento), mas valerá a pena quando contares toda a tua história aos teus netos e eles de cedo já desejarem escrever (ter) um romance como o teu, como o que tu escreveste, onde tu foste protagonista...

... Mas atenção, porque há erros (lembranças) que nem uma borracha consegue apagar do papel (memória).


João Santos, roubado daqui

terça-feira, setembro 25, 2012

domingos

não há mais domingos neste calendário...

sexta-feira, setembro 21, 2012

perder

O perder não é o outro ir embora. 

Perder é algo mais completo, mais intenso, mais imutável. 

Alguém pode não ter ido embora, no entanto já não te quer mais, assim também alguém pode ter ido embora, mas o sentimento que movia a relação continua alí, no mesmo lugar. Por isso, não tenha medo de alguém ir embora , porque o "ir embora" é reversível. 

Mas se esse alguém é importante para você, cuide para não perder, porque o "perder", em matéria de sentimento , é 
imutável.

Laura Astrolábio 

terça-feira, agosto 07, 2012

DESIRE


Two hearts fading, like a flower.
And all this waiting, for the power.
For some answer, to this fire.
Sinking slowly. The water's higher.
Desire

With no secrets. No obsession.
This time I'm speeding with no direction.
Without a reason. What is this fire?
Burning slowly. My one and only.
Desire

You know me. I don't mind waiting.
You just can't show me, but God I'm praying,
That you'll find me, and that you'll see me,
That you run and never tire.

segunda-feira, agosto 06, 2012

bites


Love bites, love bleeds
It's bringin' me to my knees
Love lives, love dies
It's no surprise
Love begs, love pleads
It's what I need

I don't wanna touch you too much baby
'Cos making love to you might drive me crazy

sexta-feira, junho 15, 2012

bAGAGEM

e se de repente...

...uma ânsia absoluta de arranjar bagagem, criar bagagem... comprar bagagem...

, meter num pequeno espaço hordas de pessoas,

, preencher um dia com semanas, e um mês com anos,

, olhar para trás e nada se ver... ou pelo menos ignorar o que se vê,

, inventar-se um novo eu,

, de um nome fazer novo nome,

, refazer história... repetir história... mudar histórias,

e nada... nada... nada


e se de repente...

encher os ombros de carga
encher a mala de bagagem
encher a vida de lastro

e querer partir... sem rumo...
e não andar.

sábado, maio 19, 2012

Eu Simplesmente Amo-te

Eu amo-te sem saber como, ou quando, ou a partir de onde. Eu simplesmente amo-te, sem problemas ou orgulho: eu amo-te desta maneira porque não conheço qualquer outra forma de amar sem ser esta, onde não existe eu ou tu, tão intimamente que a tua mão sobre o meu peito é a minha mão, tão intimamente que quando adormeço os teus olhos fecham-se. 

Pablo Neruda, in "Cem Sonetos de Amor"

segunda-feira, abril 30, 2012

o dia seguinte

Conseguirei viver sem acreditar no dia de amanhã?

sexta-feira, abril 27, 2012

o caminho mais simples





-escolhe o caminho mais simples!

-escolhe o caminho mais simples!


-escolhe o caminho mais simples!



-escolhe o caminho mais simples!



-escolhe o caminho mais simples!





...porque será que nunca me ouves?

quinta-feira, abril 26, 2012

dilema

E pronto... chegada a essa brilhante conclusão de que se falhou na vida, que olhando para trás tudo foi um rotundo erro, que todo o percurso foi mentira ou inútil...

... impossibilitada a hipótese que é voltar atrás, repisar o caminho, inventar novo percurso, nova história...

... deve-se seguir em frente, sem se saber bem para onde, sem se saber bem porquê nem para quê, errante e errando ainda mais... aumentando essa derrota pessoal...

... ou simplesmente deve-se dar a caminhada como terminada?

segunda-feira, abril 16, 2012

rise and fall

Pior do que o momento em que um homem se apercebe que falhou na vida...
... é o momento em que um homem se apercebe que está prestes a falhar na vida

domingo, abril 08, 2012

e é isto

e é isso que acontece... enganas-te a ti mesmo como um comboio do de corda. finges que é a sério e é a brincar. finges que brincas e é a sério.
e no final...no final, está tudo outra vez no ponto de partida... com mais umas voltas em cima.
finges que finges... enganas-te. fecha os olhos.

quarta-feira, março 07, 2012

luzes

A Luz directa não nos revela nada...
...e no entanto a luz rasante tudo realça.

quinta-feira, janeiro 19, 2012

linhas

vai um homem sossegado da vida quando é atingido por uma carga de entulho caída de um comboio.
da próxima já sabe. não se passeia junto de linhas de comboio.
pior seria se fosse entulho vindo de um avião.
como se evitam linhas de avião?

quarta-feira, janeiro 11, 2012

11-1-12
11:11

tá mal...
claro que está mal...

um, um, um, um, dois?!!

é isso e tu que não tomas pequeno-almoço

segunda-feira, dezembro 26, 2011

o teu nome

"A cidade está deserta,
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas.
Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura!
Ora amarga! Ora doce!
Pra nos lembrar que o amor é uma doença,
Quando nele julgamos ver a nossa cura!"

ornatos violeta ouvi dizer

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Alecto e Maegera

Alecto e Maegera
luminárias desta noite
manto de grasnares de corvos

sábado, novembro 19, 2011

pão panis pain

pão panis pan pane pâine pain
amassado, cozido
feito de farinha
de um cereal
de castanha
de banana
comida
alimento
pão panis pan pane pâine pain
dás-me pão
e eu tenho sede
pão panis pan pane pâine pain

quinta-feira, novembro 10, 2011

amar uma mulher...

“Você pode não ser o primeiro homem dela,... o último homem dela ou o único homem dela. Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo.
Mas se ela se o AMA agora, o que mais importa?
Ela não é perfeita - você também não é, e vocês dois podem nunca ser perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erros, segure-se a ela e dê a ela o máximo que você puder.
Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas ela te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar - o coração dela. Então não machuque ela e não espere mais do que ela pode dar. Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando ela te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto.”

Bob Marley

quarta-feira, novembro 09, 2011

Daniel

Daniel Connelly: [He comes back] I really like you but I can't be the Invisible Man, I'm tired of being the shoulder, I want to be another body part, I want to use up a woman so she's ruined for all other men
Holly Kennedy: You don't want to do that
Daniel Connelly: No I don't want to do that, I want to date a woman who actually likes men,I want to be somebody's Gerry [He gets up to leave]

P.S. I Love You (2007)


Quem vai para Daniel não chega a Gerry
e é sempre o mesmo erro...

sábado, novembro 05, 2011

o que sempre soube das mulheres

Tratam-nos mal, mas querem que as tratemos bem. Apaixonam-se por serial-killers e depois queixam-se de que nem um postalinho. Escrevem que se desunham. Fingem acreditar nas nossas mentiras desde que tenhamos graça a pregá-las. Aceitam-nos e toleram-nos porque se acham superiores. São superiores. Não têm o gene da violência, embora seja melhor não as provocarmos. Perdoam facilmente, mas nunca esquecem. Bebem cicuta ao pequeno-almoço e destilam mel ao jantar. Têm uma capacidade de entrega que até dói. São óptimas mães até que os filhos fazem 10 anos, depois perdem o norte. Pelam-se por jogos eróticos, mas com o sexo já depende. Têm dias. Têm noites. Conseguem ser tão calculistas e maldosas como qualquer homem, só que com muito mais nível. Inventaram o telemóvel ao volante. São corajosas e quando se lhes mete uma coisa na cabeça levam tudo à frente. Fazem-se de parvas porque o seguro morreu de velho e estão muito escaldadas. Fazem-se de inocentes e (milagre!) por esse acto de vontade tornam-se mesmo inocentes. Nunca perdem a capacidade de se deslumbrarem. Riem quando estão tristes, choram quando estão felizes. Não compreendem nada. Compreendem tudo. Sabem que o corpo é passageiro. Sabem que na viagem há que tratar bem o passageiro e que o amor é um bom fio condutor. Não são de confiança, mas até amais infiel das mulheres é mais leal que o mais fiel dos homens. São tramadas. Comem-nos as papas na cabeça,mas depois levam-nos a colher à boca. A única coisa em nós que é para elas um mistério é a jantarada de amigos – elas quando jogam é para ganhar. E é tudo. Ah, não, há ainda mais uma coisa. Acreditam no Amor com A grande mas, para nossa sorte, contentam-se com pouco.


Rui Zink, in "Jornal Metro"

sábado, outubro 29, 2011

A pessoa Errada

Pensando bem
Em tudo o que a gente vê, vivencia, ouve e pensa...
Não existe uma pessoa certa pra gente.
Existe uma pessoa que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa faz tudo certinho,
Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas.
Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor.
A pessoa errada vai ficar alguns dias sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira.
A pessoa errada é, na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos fazendo vocês esquecerem o que passou
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% dentro do seu coração
E também vai estar o tempo todo pensando em você.
Todo mundo um dia tem que ter uma pessoa errada
Porque a vida não é certa. Nada aqui é certo.
O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando,
agindo,querendo,conseguindo
E só assim é possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada
Pra que as coisas comecem realmente a funcionar direito pra gente...

Luis Fernando Veríssimo

terça-feira, outubro 25, 2011

Sorrisos e Cª.

De todas as minhas paixões e amores não correspondidos encontrei dois traços comuns:
Um sorriso enorme, espontâneo, fácil, alegre, que me aquecia sempre por dentro.
E uma inteligência acima da média, bem acima da média, pelo menos tão inteligentes como eu, e aqui que se lixe a falsa modéstia, o que já não é assim tão pouco.
Se calhar o problema está neste segundo ponto: são demasiado inteligentes.
Vou ter que corrigir isso. Vou ter que abdica da inteligência... mas não dos sorrisos.
Vou ter que me habituar só a sorrisos.
Mas aguentarei eu sorrisos sem conteúdo? Sorrisos sem nada porque sorrir. Sorrisos parvos. Sorrisos ocos. Sorrisos só por sorrir, sem saber bem de quê...
Provavelmente vou eu deixar de sorrir.

sexta-feira, outubro 21, 2011

assassínio

Se quiseres esquecer alguém, assassina-lhe o carácter.
Não interessa se é verdade. Interessa é se acreditas.

quarta-feira, outubro 19, 2011

estado líquido

Não quebrei... liquidifiquei-me.
De certa forma, sou informe, líquido.
De água feito, inodoro, inóquo...
Sem ponta de sal que seja
pois dessa não é a minha natureza
(ainda que às vezes nem
disso tenha certeza)
Que(m) sou? Nem sei...
Para onde vou? Também não.
Talvez ao sabor do vento... ou da inclinação do terreno.
São coisas ligeiras, às vezes demasiado pesadas,
mas basicamente passageiras.
São tudo estados, uns mais que outros,
de espírito, de sítio, de graça...
Hoje sou estado líquido, o que quer que isso seja.

sábado, outubro 15, 2011

alzheimer

Devo ter alzheimer
claramente
só pode
ser isso

há dias que te reconheço
e há dias
que nem sei quem és

sexta-feira, setembro 23, 2011

No Sound But The Wind



 
 We can never go home
We no longer have one
I'll help you carry the load
I'll carry you in my arms
The kiss of the snow,
The crescent moon above us
Our blood is cold and we're alone
but I'm alone with you

Help me to carry the fire
We will keep it alight together
Help me to carry the fire
It will light our way forever
 
Editors

ME DETROI

QUOD ME NUTRIT  ME DETROI
aquilo que me alimenta também me destroi

...ou de como insisto em repetir erros na vã esperança de o paradigma mudar....

terça-feira, setembro 20, 2011

controle

Não podes controlar as tuas emoções... 
controlas      apenas as tuas ACÇÕES.

segunda-feira, setembro 19, 2011

e mais...

muito sinceramente... hoje...
Não sei que diga
Não sei que pense
Não sei que sinta

p.s.: hoje nasceu uma ideia e morreu outra


quinta-feira, setembro 08, 2011

mudança de tempos

o tempo deve estar para mudar...
as minhas mazelas antigas hoje doem mais do que o habitual.

terça-feira, agosto 30, 2011

distensões, roturas e outras lesões...

Ás vezes, quando o músculo é submetido a esforços extremos e bruscos, é frequente ocorrerem distensões eou roturas musculares.
O grau da sua gravidade define o tipo de lesão.

Nestes casos deve-se o antes de tudo minimizar os estragos.
Para o efeito há que chegar gelo, arrefecer ambiente o local do músculo lesionado.
A melhor recuperação para a lesão é o descanso e o tempo.
Para este tipo de lesões físicas o tempo é sem dúvida o melhor remédio.
Para outras, o tempo melhora, mas é fundamentalmente um analgésico que distancia tudo, mas nesse caso tratam-se de lesões crónicas... dificilmente têm remédio.

quinta-feira, agosto 25, 2011

acrobat

Don't believe what you hear
Don't believe what you see
If you just close your eyes
You can feel the enemy
When I first met you girl
You had fire in your soul
What happened your face
Of melting in snow
Now it looks like this
And you can swallow
Or you can spit
You can throw it up
Or choke on it
And you can dream
So dream out loud
You know that your time is coming 'round
So don't let the bastards grind you down
No, nothing makes sense
Nothing seems to fit
I know you'd hit out
If you only knew who to hit
And I'd join the movement
If there was one I could believe in
Yeah I'd break bread and wine
If there was a church I could receive in
'cause I need it now
To take a cup
To fill it up
To drink it slow
I can't let you go
I must be an acrobat
To talk like this
And act like that
And you can dream
So dream out loud
And don't let the bastards grind you down
Oh, it hurts baby
(What are we going to do now it's all been said)
(No new ideas in the house and every book has been read)
And I must be an acrobat
To talk like this
And act like that
And you can dream
So dream out loud
And you can find
Your own way out
You can build
And I can will
And you can call
I can't wait until
You can stash
And you can seize
In dreams begin
Responsibilities
And I can love
And I can love
And I know that the tide is turning 'round
So don't let the bastards grind you down

quarta-feira, agosto 24, 2011

domingo, agosto 21, 2011

sábado, agosto 20, 2011

erros

"se aparece uma mulher maravilhosa na tua vida sai correndo para o lado oposto"

ignorar isto foi o meu primeiro erro,
e também o segundo,
o terceiro,
o quarto,
[...]

terça-feira, julho 26, 2011

hurt

é óbvio o que me espera no caminho que escolhi...

terça-feira, julho 12, 2011

Someone That Cannot Love


You locked your heart
You wake up with tears and stars in your eyes
You gave it all to someone that
Cannot love you back

Your days are packed
With wishes and hopes for the love that you've got
You wasted all to someone that
Cannot love you back

Someone that cannot love

Love, ain't this enough
You push yourself down
You try to take confort in words
But words
They cannot love
Don't waste them like that
Cus they'll bruise you more

You secretly made
Castles of sand that you hide in the shade
But you cannot hold the tides that break them
And you build them all over again

You talk all these words
You make conversations that cannot be heard
How long until you notice that
No one is answering back?

Someone that cannot love

Love, ain't this enough
You push yourself down
You try to take comfort in words
But words
They cannot love
Don't waste them like that
Cus they'll bruise you more

Love, love, ain't this enough
You're pushing around
You try to take comfort in words
But words
Well they cannot love
Don't waste them like that
Cus they'll bruise you more

Someone that cannot love

Love, ain't this enough
You push yourself down
You try to take comfort in words
But words
They cannot love
Don't waste them like that
Cus they'll bruise you more

Love, love, ain't this enough
You're pushing around
To find little comfort in words
But words
Well they cannot love
Don't waste them like that
Cus they'll bruise you more

You know they'll bruise you more
Words, they will hurt you more
Words, they will hurt you more

Yes, they'll bruise you
Someone that cannot love
Someone that cannot love

longe da vista, sempre no coração

Gosto tanto de ti que só me interessa a tua felicidade,

mas se esta não for ao meu lado,
que seja longe de mim.

Fazes-me tanto mal quanto te quero bem

segunda-feira, julho 11, 2011

Change your heart















Change your heart
Look around you
Change your heart
It will astound you
I need your lovin'
Like the sunshine

Everybody's gotta learn sometime
Everybody's gotta learn sometime
Everybody's gotta learn sometime

sexta-feira, julho 08, 2011

"Quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras"


“Quiero hacer contigo lo que la primavera hace con los cerezos”
Juegas todos los días con la luz del universo.

Sutil visitadora, llegas en la flor y en el agua.
Eres más que esta blanca cabecita que aprieto
como un racimo entre mis manos cada día.

A nadie te pareces desde que yo te amo.
Déjame tenderte entre guirnaldas amarillas.
Quién escribe tu nombre con letras de humo entre las estrellas del sur?
Ah déjame recordarte cómo eras entonces, cuando aún no existías.

Mis palabras llovieron sobre ti acariciándote.
Amé desde hace tiempo tu cuerpo de nácar soleado.
Hasta te creo dueña del universo.
Te traeré de las montañas flores alegres, copihues,
avellanas oscuras, y cestas silvestres de besos.
Quiero hacer contigo
lo que la primavera hace con los cerezos.


"As minhas palavras choveram sobre ti acariciando-te. Amei desde há que tempo o teu corpo de nácar moreno. Creio-te mesmo dona do universo. Vou trazer-te das montanhas flores alegres «copihues», avelãs escuras, e cestos silvestres de beijos. Quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras."

Pablo Neruda

Quero fazer-te...
... mais mulher
... mais feliz
... mais bela
... mais completa
... mais amante
... mais confiante
... mais alegre
... mais sonhadora
... mais menina
... mais senhora

Quero fazer-te (minha) mais que tudo,
Quero fazer-te mais...
Quero-te mais
.


terça-feira, julho 05, 2011

nada

Não me prometeste nada e agora isso é tudo o que tenho.

domingo, junho 26, 2011

os outros

o INFERNO são os Outros... o Paraíso, também!

quarta-feira, outubro 27, 2010

desilusões

São as
pessoas,
que desiludem,
OU
são as
MINHAS
escolhas?
Fui eu que
VI mal,
ou realmente
o MUNDO
mudou?

domingo, junho 20, 2010

faculdades

o tempo cobra o seu tributo sempre e em tudo...
com o passar do tempo vamos perdendo virtudes e faculdades...
as minhas capacidades diminuem, o meu coração vai batendo mais devagar.

quinta-feira, maio 20, 2010

declaração

Há amor não declarado?

sexta-feira, abril 02, 2010

distância

numa relação, a distância não usa como unidade de medida metros ou quilómetros, mas antes horas e dias: - o tempo que falta para o próximo reencontro.
há dias que dou por mim a ter saudades do que nunca tive.

quarta-feira, março 31, 2010

estradas


Quantas dessas estradas são labirintos teus?
A água desse mar salgado já transborda para este lado, e eu não tenho braço para abraçar ninguém.

quinta-feira, março 25, 2010

intimidades

Ferir alguém é um acto de intimidade relutante. Seremos conhecidos perigosos com um passado em comum.

Hanif Kureishi, Intimidade

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

corações sem asas

os corações estão agarrados a corpos.
os corpos a vidas.
as vidas a laços.
os laços a pesos.
os corações têm pesos em cima...
e por isso não voam.

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

end sucks!

"há dois finais possíveis: ou isto acaba e alguém se magoa, ou isto não acaba e alguém se magoa"

domingo, janeiro 31, 2010

targets

preciso de novos objectivos, novos horizontes.
além do mais, estas cortinas já não estão com nada.

cloreto de sódio

um certo travo a sal na boca...

sal que é vida... e um sal que mata.

domingo, janeiro 10, 2010

um dia...

"um dia digo-te o quanto gostei de ti e o quanto isso não me serviu de nada"

terça-feira, dezembro 08, 2009

Sentimento & Dor - Cª. Lda.

onde há muito SENTiMENTo,
mUITA DOR !

leonardo da vinci

sexta-feira, novembro 06, 2009

ilusões perdidas

O álcool tira as ilusões.
Depois de uns goles de conhaque já não penso em ti.

Marguerite Yourcenar


domingo, outubro 25, 2009

quinta-feira, setembro 17, 2009

amor é dar ou receber

O amor não é nada uma troca.

O amor é:
um E o outro recebe.













Paula Rego in "Pública" - 13.Set.2009

quarta-feira, setembro 16, 2009

domingo, agosto 30, 2009

jogos de azar

Há jogos matemáticos e há os jogos de azar (ou má sorte).
Nos primeiros, qual sociedade socialista, os jogadores partem todos em circunstâncias iguais, e só sua habilidade para jogar os faz ter melhores ou piores resultados.
Nos jogos de azar, cada um joga com as cartas que lhe saem, melhores ou piores.
Uns tem tão mau jogo que necessitam de "jogarem" muito para se superarem. Outros tem tão boas cartas que até podem jogar mal e darem-se bem.

No mais que mais....
... quaisquer que seja o jogo, quaisquer que sejam as cartas, há que saber jogar. E parte da piada está no jogo (não no resultado)

domingo, agosto 16, 2009

esquecer

Conservar algo que possa recordar-te
seria admitir que eu pudesse esquecer-te

William Shakespeare

sábado, agosto 15, 2009

saudades

tenho saudades do calor...

sexta-feira, agosto 14, 2009

as coisas no seu sítio

O Passado fica bem é no seu sítio, lá atrás, ainda que tenha a mania de andar a vida a passar à frente dos olhos.

quarta-feira, agosto 12, 2009

a véspera

todos os dias são vésperas da festa

quinta-feira, julho 23, 2009

dessincronizações

"O amor começa antes de começar e acaba depois de já ter acabado."
José Cardoso Pires


E os tradicionais quinze "minutinhos" de tolerância à portuguesa? Servirão de algo?
Por estas e por outras é que preciso de um relógio, calendário, agenda... enfim de uma secretária para assuntos sentimentais.

sexta-feira, junho 19, 2009

nós e eu

Todas as pessoas ambicionam a mesma felicidade, e no entanto sucumbem às suas próprias tragédias particulares.

sexta-feira, junho 12, 2009

dúvidas

Quando há dúvidas,
não há dúvidas!

segunda-feira, junho 08, 2009

insinuação

A sensualidade está menos no que se vê mas mais naquilo que se insinua.

na realidade desejamos todos ser enganados e nunca o virmos a descobrir

domingo, maio 24, 2009

esta noite

Dá-me uma madeixa de cabelo teu,
para guardar numa saca de veludo,
para guardar numa caixa de cedro.
Dá-me mais um beijo teu
para levar no me regaço,
abraçado no meu peito,
lá onde bate mais forte a saudade.
Vem aqui junto de mim,
vem-me falar,
sussurrar junto ao ouvido:
"Esta noite..."

sexta-feira, maio 22, 2009

inocencia ou teimosia

É por inocência ou teimosia?

Por inocência de não saberes que não,

ou teimosia de ainda assim?

domingo, maio 17, 2009

lua

Ai o amor
é como a lua
ora cresce
ora mingua...

sexta-feira, maio 01, 2009
























A DAFNE
QUE SE DANE

quinta-feira, abril 23, 2009

stronger


O que não me mata,
faz-me mais forte


N-now th-th-that that don't kill me

Can only make me stronger
I need you to hurry up now
Cause I can't wait much longer
I know I got to be right now
Cause I can't get much wronger
Man I been waitin' all night now
That's how long I've been on ya

I need ya right now
I need ya right now

terça-feira, abril 07, 2009

2

Dois é natural, cardinal, primo...
Dois é mais que um e menos que três.
Dois é um só, mas só se for par.

Dois é o tempo... o que passa

sexta-feira, março 13, 2009

lição de arquitectura

"Procure o sr. Cabral do Nascimento ter sempre este facto tão presente, que não saiba que o tem presente - que uma obra de arte, por dispersa que seja a sua realisação detalhada, deve ser sempre uma cousa una e organica, em que cada parte é essencial tanto ao todo, como ás outras que lhe são annexas, e em que o todo existe syntheticamente em cada uma das partes, e na ligação d'essas partes umas ás outras. Comprehenda isto até á inconsciencia. Sinta isto até não o sentir. E, sentido e comprehendido isto até com o corpo, despreze todo o resto. Salte por cima de todas as logicas. Rasgue e queime todas as grammaticas. Reduza a pó todas as coherencias, todas as decencias, e todas as convicções. Feita sua aquella, a unica regra de arte, pode desvairar á vontade, que nunca desvairará; pode exceder-se, que nunca poderá exceder-se; pode dar ao seu espirito todas as liberdades, que elle nunca tomará a de o tornar mau poeta.
O resto é a literatura portugueza."

FERNANDO PESSOA Sencionista (1888-1935)

Estava a arrumar livros e tralhas antigas e deparei-me com esta bela lição de Arquitectura. E digo Arquitectura porquê? Porque se trata de um texto pessoana, que foi a minha ultima lição (note-se lição e não aula) do primeiro ano do curso de Arquitectura. Uma bela lição. O Pessoa sabia do que falava. E o Arquitecto (a este gostaria de lhe chamar Mestre) Carlos Moura também sabia o que fazia quando nos deu este texto em jeito de despedida. E o resto é literatura portugueza.

segunda-feira, março 09, 2009

miopa

A miopia é uma anomalia refractiva com um grau de incidência cada vez maior. Para isso muito contribuem as tarefas visualmente exigentes de trabalho prolongado utilizando apenas a visão de perto.

Já agora, um míope não tem só desvantagens. por exemplo, um míope com cerca de 2 a 3 dioptrias, tem uma óptima visão ao perto e, enquanto os não míopes por volta dos quarenta e cinco anos começam a necessitar cada vez mais de ajuda óptica para ler, a ele bastar-lhe-á tirar os óculos que necessita para ver ao longe. A visão ao perto conserva-se boa e sem alterações.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

5entidos: audição

Mas há outras palavras, outras músicas para além daquelas que saem da tua boca?

Haver, há.
Mas são banais,
redundantes,
excessivas,
desnecessárias,
superfulas...

Enfim...

Haver há,
mas
se desaparecessem ninguém notaria,
desde que permanecerem as tuas.

terça-feira, fevereiro 10, 2009

5entidos: olhar

É a minha minha pura convicção, que a noite é culpa tua. Tua e do teu sorriso, que embaraçam de tal forma o sol que ele se esconde por trás do horizonte, e à socapa aproveita enquanto dormes para se mostrar novamente.

Se um dia o sol se extinguir, a luz do teu sorriso iluminará os dias... pelo menos os meus.

domingo, fevereiro 08, 2009

cinco sentidos obrigatórios

5entidos obrigatórios:

ver o teu sorriso
ouvir as tuas palavras
cheirar o teu perfume
lamber as tuas lágrimas
tactear a tua alma

a idade

com a idade devo estar (espero) a caminhar para uma especie de sabedoria iluminada. não é forçosamente alegre. aliás dificilmente a sabedoria pode trazer essa felicidade pateta, mas também não é necessariamente triste, porque se a felicidade pode ser pateta, a tristeza como estado é definitivamente inútil, estúpida e masoquista.

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

vidro

Eu é quer era quebrável,
mas tu... tu é que foste transparente... e mostras-te muito mais de ti.

No fim, toda a gente se cortou nos estilhaços que ficaram.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

3-ângulo

num (tri)ângulo é impossível alguém gostar de alguém.
às vezes nem de si mesmo

segunda-feira, janeiro 12, 2009

veneno cura


















Há um momento em que todos nos cruzamos.

Na noite escura.

Quando perdes tudo o que há para
Perder, o que é que te faz continuar?

O teu pior?

O teu melhor?

O que te impede de te atirares da ponte na primeira oportunidade?

O que és capaz de fazer para sobreviver à mais terrível das dores?

Amas com as tripas de fora.

O que és capaz de fazer por amor?

Como é que sobrevives com o coração partido?

Quanto tempo dura um sentimento?

Tem prazo?

Já morreste de amor?
Não se pode viver sem amor.

O amor salva.

O amor mata.

O amor cura.
Há um Porto onde se morre de amor.

Há um clube onde tudo é permitido.

Imperatriz.

Vem.


veneno_cura

sexta-feira, dezembro 12, 2008

uma sociedade perfeita


"o futebol é o ideal de uma sociedade perfeita: poucas regras e claras, simples, que garantem a liberdade e a igualdade dentro do campo, com a garantia do espaço para a competência individual"

Mario Vargas Losa

sexta-feira, novembro 21, 2008

dimensão



Porque haveria de querer ser da dimensão do gigante?

A mim bastava-me ser da dimensão do
anjo
...

quarta-feira, novembro 19, 2008

palavras

Mais vale estares calada porque não quero ouvir as palavras que saem da tua boca.
Primeiro porque são falsas. E depois porque não me acredito nelas.
Façamos uma espécie de pacto: Dizes o que queres, e eu acredito no que quero. Do que decorre no entremeio, ou seja, nas palavras que trocamos, a coerência pouco interessa.
Por isso, o que valem as palavras que proferes?

terça-feira, novembro 11, 2008

receita para matar um homem

há crimes que se perdoam, como este, roubar este texto, pois acho que verdadeiramente crime era não partilhá-lo.

Receita para matar um homem

Tomam-se umas dezenas de quilos de carne, ossos e sangue, segundo os padrões adequados. Dispõem-se harmoniosamente em cabeça, tronco e membros, recheiam-se de vísceras e de uma rede de veias e nervos, tendo o cuidado de evitar erros de fabrico que dêem pretexto ao aparecimento de fenómenos teratológicos. A cor da pele não tem importância nenhuma.

Ao produto deste trabalho melindroso dá-se o nome de homem. Serve-se quente ou frio, conforme a latitude, a estação do ano, a idade e o temperamento. Quando se pretende lançar protótipos no mercado, infundem-se-lhes algumas qualidades que os vão distinguir do comum: coragem, inteligência, sensibilidade, carácter, amor da justiça, bondade activa, respeito pelo próximo e pelo distante. Os produtos de segunda escolha terão, em maior ou menos grau, um ou outro destes atributos positivos, a par dos opostos, em geral predominantes. Manda a modéstia não considerar viáveis os produtos integralmente positivos ou negativos. De qualquer modo, sabe-se que também nestes casos a cor da pele não tem importância nenhuma.

O homem, entretanto classificado por um rótulo pessoal que o distinguirá dos seus parceiros, saídos como ele da linha de montagem, é posto a viver num edifício a que se dá, por sua vez, o nome de Sociedade. Ocupará um dos andares desse edifício, mas raramente lhe será consentido subir a escada. Descer é permitido e por vezes facilitado. Nos andares do edifício há muitas moradas, designadas umas vezes por camadas sociais, outras vezes por profissões. A circulação faz-se por canais chamados hábito, costume e preconceito. É perigoso andar contra a corrente dos canais, embora certos homens o façam durante toda a sua vida. Esses homens, em cuja massa carnal estão fundidas as qualidades que roçam a perfeição, ou que por essas qualidades optaram deliberadamente, não se distinguem pela cor da pele. Há-os brancos e negros, amarelos e pardos. São poucos os acobreados por se tratar de uma série quase extinta.

O destino final do homem é, como se sabe desde o princípio do mundo, a morte. A morte, no seu momento preciso, é igual para todos. Não o que a precede imediatamente. Pode-se morrer com simplicidade, como quem adormece; pode-se morrer entre as tenazes de uma dessas doenças de que eufemisticamente se diz que “não perdoam”; pode-se morrer sob a tortura, num campo de concentração; pode-se morrer volatilizado no interior de um sol atómico; pode-se morrer ao volante de um Jaguar ou atropelado por ele; pode-se morrer de fome ou de indigestão; pode-se morrer também de um tiro de espingarda, ao fim da tarde, quando ainda hà luz de dia e não se acredita que a morte esteja perto. Mas a cor da pele não tem importância nenhuma.

Martin Luther King era um homem como qualquer de nós. Tinha as virtudes que sabemos, certamente alguns defeitos que não lhe diminuíam as virtudes. Tinha um trabalho a fazer – e fazia-o. Lutava contra as correntes do costume, do hábito e do preconceito, mergulhado nelas até ao pescoço. Até que veio o tiro de espingarda lembrar aos distraídos que nós somos que a cor da pele tem muita importância.

José Saramago

Quem quiser lê-la, e a outras, podem ir directamente à fonte aqui.