domingo, julho 29, 2007

preciso de ti

ora toca lá a reciclar material:

Talvez fosse da hora... assim de manhazinha, acabado de acordar. Ainda não tinha bem assentes as ideias, e depois é isto... acabamos a falar com o coração. Talvez de manhã sejamos mais sinceros. Talvez ainda não estejamos preparados para nos dissimularmos, para mentirmos. Estamos desprotegidos, expostos, nús.
Não interessa agora porque... Está dito, está dito. As palavras não vão ser retirados. Não dá para apagar o que disse.
Preciso de ti.
Não disseste nada.
Certamente sorriste (sorriste como só tu sabes) e não disseste nada.
Mas que terás pensado.
Terei sido patético e frágil? Não sei. Só sei que preciso de ti.

emalgumoutrolugar.blogspot.com julho o4, 2006

nota póstuma: há história e pré-história. há blogues e pré-blogues. e há pré-fins de mundo... até ao dia que este barco fantasma mude de nome e o seu roteiro também. há vida para além disto... há sempre vida, lá mais além.

2 comentários:

mmmatos disse...

Gosto de te corrigir... interesso-me pelo que escreves... daí que tenho este feitio intragável ara alguns... a palavra "acentes" está mal: é com dois "s"... no posto anterior escreveste "acelarado"... está mal amigo... é acelerado...


continua as belas divagações que eu, por cá, me vou preenchendo a lê-las... quem sabe e não começo a dissertar com palavras de ócio ou nem por isso...

deste teu amigo

nuno leão disse...

ok... um erro e uma dsitração... mea culpa.
Já agora é post e não posto :P