sexta-feira, julho 20, 2007

ambiguidades (saber partir mas não esquecer)

não me parece de modo algum que as ambiguidades de um Homem sejam um defeito ou falta de carácter...
As ambiguidades são riquezas, são as marcas de um Homem.

Mais que tudo, a medida de tudo mais que os gestos, é o reconhecer do gestos, é entender-se como um todo e não se renegar parte alguma, boa ou má.
Um fim não é necessáriamente uma ruptura... é só isso mesmo um fim. O capitulo acaba, a história continua.

Há que saber partir mas também não esquecer o(s) que fica(m) para trás.

1 comentário:

suissinha =) disse...

"Um t�tulo � parte integral de uma hist�ria. Porque n�o? No fim de tudo, a vida n�o � uma resposta. Restam ambiguidades. Resta o espa�o para a d�vida."

Isaac Asimov, Mensagens do Futuro


n resisti comentar o t�tulo dest post com uma cita�o...lol