terça-feira, abril 24, 2007

finis gloriae mundi

tudo é perene... tudo é mortal... tudo é pó

...e no entanto há coisas eternas...

(como isto que trago cá dentro)

1 comentário:

mmmatos disse...

o eterno subsumido à tua findável existência... uma contradição amarga...